Um lugar de luz,
liberdade e aprendizado. 

Uma excelente oportunidade de buscar muito
mais do que o mundo pode oferecer .

Inscrições Miosótis

Inscrições

Faça sua inscrição para o Projeto Hangar do Aprendiz desenvolvido pelo Miosótis em parceria com a INFRAERO e IMC – International Meal Company

Prática Esportiva

Prática Esportiva

Com intuito de desenvolvimento pessoal e coletivo aplicamos diversas práticas esportivas acompanhadas por Oficineiros e Educadores especializados, criando um ambiente de harmonia e aprendizado.

Oficina de Artes

Oficina de Artes

No desenvolvimento do caráter de cada individuo, as habilidades artísticas contribuem de forma intensa e progressiva, o Miosótis abre portas para a criatividade e desenvolvimento das crianças.

Como Contribuir

Como Contribuir

A Solidariedade é fundamental para a continuidade de nosso projeto, contamos com a colaboração de várias empresas. Seja solidário, contribuindo com a transferência dos créditos da NOTA FISCAL PAULISTA e RESTITUIÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA.

Lista de Programas e Atividades

O Miosótis é uma instituição focada no desenvolvimento pessoal, moral e intelectual das crianças participantes de nossos projetos, e pensando nisto, mantemos diversas atividades que alinham e se encaixam para formar este perfil.

Para se inscrever em nossas atividade:

As inscrições para estas atividades devem ser feitas presencialmente no CCA.

Rua Orlando Murgel, 795
Parque Jabaquara
São Paulo – SP
CEP: 04358-090

Atendimento Secretaria:

8:00 às 16:00hs

proporciona experiências que podem contribuir para o crescimento global de crianças e adolescentes, seja no plano individual, desenvolvendo a capacidade expressiva e artística, seja no plano coletivo, exercitando o senso de cooperação, o diálogo, o respeito mútuo, a reflexão, e a construção, trabalhando a flexibilidade à aceitação de diferenças, o investimento em objetivos comuns e a criação de projetos que podem ser desenvolvidos, desde o planejamento até a realização de uma peça, por exemplo. O teatro, como outras artes, possibilita ao usuário relacionar-se, ouvir, falar, observar e atuar ativamente na sociedade. Ele supõe a escolha ou elaboração de textos específicos para serem encenados, a escolha de atores, cenários e guarda-roupas. A elaboração e/ou leitura cuidadosa do texto, em grupos ou individualmente, deve preceder aos ensaios. Oportuniza ao participante colocar-se no lugar do outro, expressando suas emoções, abrindo um canal para o aprendizado de determinados valores e possibilitando o trabalho com metáforas para expressão de diversas temáticas.

Desenvolver a consciência do coletivo e a percepção do valor do outro, trabalhar conceitos de autoestima, da importância do ser humano e seus valores. Formar indivíduos que se tornem multiplicadores comunitários dentro dos conceitos de valorização da vida. Refletir sobre as transformações e a formação da identidade (a partir da identificação com o outro). Criar espaços de debate, entrevistas e discussões sobre as transformações durante a adolescência, assim como material sobre sexualidade, preparação e consequências. Trabalhar temas como: prevenção de gravidez precoce; aborto; fidelidade; DSTs; cuidados e higiene íntima; Abusos (moral, físico, sexual e psicológico); propiciar uma reflexão sobre o projeto de vida dos jovens (sua identidade para a vida adulta) dentre outros temas levantados pelo grupo. Através de temas relacionados à realidade sociocultural dos educandos, construir a reflexão e o levantamento de pistas de saída de vulnerabilidade socioeducacional. Desenvolver junto aos educandos, acima de 12 anos, conceitos de geração de renda e empregabilidade, noções básicas de direitos humanos, civis, cooperativismo e desenvolvimento sustentável, são os objetivos desta oficina.

Sabe-se que a sociedade está mudando nas suas formas de organizar-se, de construir o conhecimento e de interagir, e as diferentes linguagens de comunicação e informação têm contribuído consideravelmente para essas mudanças. O objetivo desta oficina é contribuir para fornecer a crianças e adolescentes participantes condições que lhes permitam decifrar e acessar, na medida do possível, as mudanças em curso. Desse modo, essas linguagens tecnológicas poderão constituir, de imediato e para todos, caminho para o enriquecimento contínuo de saberes e exercício de cidadania.
As tecnologias da comunicação e informação possibilitam novas formas de se expressar e de se relacionar. A utilização do mercado de informação – revistas, jornais, história em quadrinhos, programas de rádio e televisão, cinema e vídeo, computador – além de possibilitar novas formas de comunicação, gera outras formas de produzir conhecimento. A televisão, o vídeo, o DVD, o celular, o cinema e o rádio constituem meios de comunicação utilizados por um grande número de pessoas, apresentando três objetivos básicos: distrair, informar e ensinar. Desenvolvem formas de comunicação sensorial (imagens e sons), emocional e racional que facilitam a interação com o público, passando muitas vezes informações subliminares, isto é, que não se captam claramente, nesta oficina buscaremos oportunizar o desenvolvimento de uma atitude crítica em relação aos conteúdos veiculados. 

Sabendo que o brinquedo e o jogo são produtos da cultura e que seus usos permitem a inserção da criança na sociedade, visto que possibilitam experiências onde elas possam exercer papéis sociais diversos, de modo que as regras sociais sejam o alicerce da brincadeira; e que através deles é possível levar a criança a adaptar-se a realidade que a rodeia (conhecendo, assimilando e interiorizando o mundo através do jogo). A oficina pretende proporcionar prazer, possibilitar relações adulto/criança e criança/criança e levá-las a conhecer as próprias limitações, a fazer negociações, considerar a opinião, questionar, argumentar, concluir, posicionar e defender suas posições. Pois o jogo mobiliza esquemas mentais, estimula o pensamento, a ordenação de tempo e espaço, integra várias dimensões da personalidade: afetiva, social, motora e cognitiva, além de exigir a observação, o levantamento de hipóteses, a empatia e proporcionar a autonomia moral e o seguimento de regras, despertando para a percepção de que há momentos em que se ganha e outros em que se perde.

Objetiva construir uma consciência sócio-ambiental sustentável pautada nos valores universais de ética, humanismo e preservação. Através de discussão de temas atuais acerca do Meio Ambiente, da saúde individual e planetária a fim de construir estratégias de utilização de recicláveis, coleta seletiva e transformação dos mesmos em materiais pedagógico-lúdicos. Construir com os educandos a consciência dos hábitos e consumos, quais os impactos destes para o meio em que vivem e em relação à natureza, enfatizando a importância das pequenas ações diárias para sua comunidade e, conseqüentemente, para a mudança do mundo são os focos desta oficina

É por meio desses momentos lúdicos que as crianças e os adolescentes observam, exploram, elaboram hipóteses, compreendem o mundo em que vivem e contribuem para resolver situações de conflito no seu cotidiano, estabelecendo relações equilibradas e construtivas, reconhecendo e respeitando características físicas e de desempenho de si e dos outros, sem discriminação, a oficina de esportes pretende proporcionar ações positivas no plano físico, da convivência e colaboração de grupo, representando para o indivíduo uma forma de inclusão no grupo social, pela qual ele aprende a ganhar, a perder e a respeitar regras, a estabelecer uma relação com o limite e a lidar com as leis estabelecidas por eles, por um determinado grupo ou jogo, a ouvir e a considerar o ponto de vista do outro na construção comum da vivência em grupo.

Desenvolve nos educandos sua habilidade em usar o corpo como instrumento de manifestação da sua vontade e força criativa, oferecendo oportunidade para que descubram novas possibilidades de relação com o espaço, reflitam sobre os limites do corpo e, uma vez conscientes de seus próprios movimentos e dos movimentos dos outros, possam construir juntos, uma nova relação espacial. Assim, visa promover um olhar crítico e poético sobre o Brasil, suas raízes e culturas, além de uma reflexão sobre a origem e a influência destes nos ritmos atuais. Por meio da dança, é possível refletir sobre temas como: diferença entre gêneros; a diversidade cultural (os variados estilos e culturas regionais), pois na cultura brasileira existem várias que são formadas de acordo com o modo de vida de seus habitantes. O aprender a dançar poderá ser uma forma de reconhecimento de novas habilidades associado a um acréscimo de autoestima e o desenvolvimento de novas capacidades, auxiliando inclusive para realização de atividades do cotidiano.

A partir da compreensão e identificação da arte como fator histórico, contextualizado nas diversas culturas, fomentar o conhecimento, o respeito e a identificação da existência de vários padrões estéticos e artísticos. Desenvolvendo a sensibilidade, a criatividade e capacidade de observação, de criar conceitos, desenvolver habilidades de expressão, entrar em contato com a imaginação e a fantasia, recriando inclusive realidades. São utilizados diversos materiais, inclusive os reciclados para a confecção criativa dos usuários, sob orientações e indicações dos oficineiros. É estimulada a identificação e o reconhecimento, assim como a busca de informações sobre a arte na comunidade e nos espaços públicos. A atividade visa contribuir para o enriquecimento cultural e artístico, aumentar a autoestima dos participantes envolvidos, gerar produtos finais e divulgar através do resultado dos trabalhos em eventos e apresentações tais como espetáculos, mostras e outros bens culturais.

Com o intuito de promover o desenvolvimento pessoal e coletivo atuamos no sentido de propiciar experiências favorecedoras do desenvolvimento de sociabilidades e de prevenção às vulnerabilidades e riscos sociais, bem como para a ressignificação de vivências de isolamento. Nossas intervenções são realizadas, em um ambiente de harmonia e aprendizado, por Oficineiros e Orientadores socioeducativos especializados, priorizando a aquisição de competências que contribuam para a formação de cidadãos conscientes e participativos, propondo ações que permitam ao usuário apropriar-se, ou pôr em prática suas habilidades e capacidades de forma a alcançarem a realização pessoal, social e futuramente profissional. Além das oficinas também são realizados eventos – palestras, reuniões e seminários, que visam promover a defesa e a garantia dos direitos da criança, do adolescente e de seus familiares.

A oficina estimula as crianças e os adolescentes a contarem sua própria história – suas dificuldades, seus sonhos. Contando sua história, o sujeito percebe-se como protagonista e a partir da história de vida dos outros, vai tornando as vivências e histórias alcançáveis a quem ouve. Podem, ainda, ser usados fantoches, marionetes e bonecos, almejando fomentar ainda mais a fantasia e a imaginação de crianças e adolescentes. É ofertada a crianças e adolescentes, pois o que determina o interesse e o envolvimento do ouvinte são, principalmente, o teor do conto e a forma de contar. Por meio da tradição oral, as crianças e os adolescentes podem ouvir as histórias de seus antepassados, os “casos” acontecidos na comunidade. A oficina também possibilita a relação intergerações, pois os idosos, avós, pais e mães são convidados a participar da atividade como contadores de suas próprias histórias, de seu povo, de sua cultura. Propõe uma reflexão sobre os processos de leitura e a escrita para a construção de sentido onde a leitura se faça presente, sem se restringir à leitura de livros, mas a leitura de mundo, dos mais diversos símbolos, entendendo-se a prática da leitura e escrita como partes indissociáveis, que são responsáveis pela autonomia, senso crítico-reflexivo e formação do usuário.

Capacitação Continuada

Capacitação Continuada: RECICLAGENS

A qualificação e reciclagem da equipe, dos voluntários e dos parceiros, trabalha com uma proposta de intervenção político-pedagógica condizente com a missão e os valores adotados ao mesmo tempo, que dá suporte a realidade econômica e cultural das crianças e adolescentes atendidos. 


Além da supervisão da gestão para levantamento/avaliação de informações sobre a quantidade e a qualidade do serviço ofertado e a necessidade de aplicação de alguma nova ação para a readequação das metas estabelecidas e registro de experiência. Essas ações, estudos e discussão de casos visam:

- Propiciar à criação de um ambiente fecundo às discussões e estudos sobre a Assistência Social, possibilitando aos profissionais participantes o desenvolvimento de uma crítica da prática diária, balizada por conceitos da Politica de Assistencia Social;
- Desenvolver atividades sociais que condigam com o aporte teórico adotado pela instituição;
- Discutir sobre métodos, estratégias e práticas, que possibilitem a obtenção dos resultados esperados;
- Valorizar e ampliar a troca de técnicas, experiências e práticas entre os profissionais envolvidos;
- Construir conhecimentos teórico e práticos que possibilitem os profissionais envolvidos terem condições básicas de identificar, prevenir e/ou trabalhar as potencialidades, os desafios e as questões de vulnerabilidades e risco social encontradas;
- Possibilitar a iniciação da formação moral, crítica e política da criança e do adolescente;
- Desenvolver na equipe subsídios básicos para trabalhar a leitura crítica em si e nas crianças e adolescentes por eles atendidos;
- Desenvolver nos profissionais uma consciência crítica sobre suas reações emocionais, envolvidas na relação educador – educando e como focalizá-las para melhorar o desempenho interpessoal;
- Possibilitar que os profissionais envolvidos aumentem sua motivação e criatividade, contribuindo de forma criativa e eficaz nos processos de melhoria da Instituição, qualidade do atendimento aos pais, as crianças e aos adolescentes e principalmente, no seu aperfeiçoamento profissional.

Estas atividades têm como objetivo potencializar as opções dos educandos que aos 15 anos, saem da entidade, tendo condições de acompanhar as atividades profissionalizantes e socioculturais oferecidas por parceiros e redes sócio/assistenciais, ampliando assim as possibilidades de construção de projetos de vida dignos.
Além de oferecer uma multiplicidade de formas de atendimento e assistência social que incluem orientação (direitos, cidadania, cuidados pessoais, prevenção ao uso de drogas, entre outras), atividades sócio educativas voltadas à geração de trabalho e renda, participação em eventos como festas, passeios, encontros, feiras e atividades recreacionais.
A relação com a comunidade e as famílias se dá através de eventos e reuniões de pais, participação em atividades comunitárias, bem como inserção das famílias em programas sociais da rede socioassistencial, pública e privada, que pretendem despertar a corresponsabilidade, a solidariedade e constituir espaços onde a dignidade humana possa ser fortalecida, a partir do respeito às singularidades e do resgate da verdadeira cidadania.

Entre em contato!

Nossos Assistentes estão a disposição para atender você!

...não é possível refazer este País, democratizá-lo, torná-lo sério, com crianças e adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho e inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda...

Paulo Freire

T

Melhores amigos do Miosótis

Compartilhe esta ideia!

Nossos Contatos

Nossas Fotos

Miosótis Miosótis Miosótis Miosótis Miosótis Miosótis

Horário de atendimento

Segunda - Sexta :
7:30  às 16:30hs

Atendimento Secretaria: 8:00 às 16:00hs

Screenasdshot_2

Todos os direitos reservados por Associação Grupo Assistencial Luiz Sérgio

Desenvolvimento M4S Web Solutions

M4S Web Solutions